Ensinar: ato de amar

Ensinar vai além da maneira de amar, é um gesto de humanidade, generosidade e humildade, é possibilitar a produção do conhecimento e também comunicar o que sabe a quem quer aprender, é dividir sabedoria para multiplicar conhecimentos.

Ao ensinar o professor atualiza seus saberes, com perguntas e questionamentos para buscar respostas, promovendo a si próprio uma motivação para novos conhecimentos, alcançando novos paradigmas.

Entretanto cada professor possui suas características desejáveis e indesejáveis, pois cada um tem suas particularidades, professores são formados a cada ano, mas será que todos serão reconhecidos como um excelente profissional? E você, já decidiu quem quer ser?

O professor é quem exerce a função em sala de aula, mediando os saberes entre os educandos, ele é a autoridade reconhecida, sem fazer valer de autoritarismo. O bom professor possui seguidores de suas ideias, geralmente está aberto a aprender com seus discípulos e se considera um aprendiz em questionamentos, sugestões e reclamações, se permite aprender ensinando.

Atualmente, podemos encontrar professores atuando no método tradicional, no qual ele é o centro de todo processo educativo, aquele que impõe o aprendizado, cobra a matéria na decoreba. Geralmente esse profissional quer ser dono do caminho em que o educando irá percorrer.

Existe também aquele profissional atualizado, comprometido em formação continuada e tende a se especializar, trazendo para sala de aula a metodologia moderna, aquela que cria possibilidades para o educando traçar o caminho para chegar à sabedoria, colaborando para o sucesso do indivíduo, se colocando a disposição sempre que for preciso, coloca o aluno como centro no processo de aprendizagem, no qual a sabedoria se multiplica, pois estimula a vontade de pesquisar e aprender. Os educandos têm no bom professor um modelo de vida.

Quando o professor consegue transmitir um conteúdo de maneira criativa e evolutiva, ele está estimulando o educando a levar adiante o que aprendeu ultrapassando a função de transmissor, levando os educandos a descobrirem a vida.

Ninguém nasce um excelente ou péssimo profissional, o ser humano nasce com potenciais que poderão ser desenvolvidos, conforme é estimulado ou não, assim é com o professor que se prepara e é preparado para exercer as suas habilidades ajudando a construir indivíduos pensantes e crítico-reflexivos, ultrapassando o conteúdo lecionado, colocando em prática o amor.

“Ninguém começa a ser professor numa certa terça-feira às 4 horas da tarde…Ninguém nasce professor ou marcado para ser professor. A gente se forma como educador permanente na prática e na reflexão sobre a prática.”(Paulo Freire)
Profª. Aline Santos
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *